> O povo tibetano tem uma cultura, uma língua e uma etnia próprias.
> Entretanto, desde 1949 esse povo está sob o domínio chinês. Como a cultura
> tibetana está muito relacionada ao budismo, as ações de revolta contra o
> governo chinês são sempre pacíficas e logo reprimidas. Um exemplo dessas
> manifestações aconteceu nas Olimpíadas de Beijim.
>
> Entretanto, recentemente os Estados Unidos estabeleceram uma embaixada no
> território do Tibet, o que pode contribuir de forma expressiva para a
> libertação desse país.
> Abaixo há um link para que seja mandada uma mensagem para o novo
> embaixador, Gary Locke, solicitando a proteção ao povo tibetano. A
> liberdade, como direito humano fundamental, deve acontecer em todas as
> partes do mundo. Quem acredita nisso assim como eu deve contribuir com a
> causa do povo tibetano e assinar o pedido. Só levará um minuto.
> http://action.savetibet.org/p/ dia/action/public/?action_KEY= 4626
>
> A mensagem que está no site diz o seguinte (tradução minha):
>
> Querido Senhor,
>
> Ao assumir o posto de embaixador dos Estados Unidos na República Popular
> da China, eu lhe peço que dê apoio às pessoas, incluindo as tibetanas, que
> estão necessitando de melhores direitos humanos e melhor governança de
> seus líderes.
>
> Em 16 de agosto, um jovem monge chamado Tsewang Norbu colocou fogo em si
> mesmo para chamar a atenção do mundo para as ações insuportáveis e
> repressivas que o governo chinês está realizando no Tibet. Seria
> suficientemente trágico se ele fosse o único caso, mas no último mês de
> março um jovem monge tibetano chamado Phuntsog estava tão desesperado para
> ser ouvido que colocou fogo em si mesmo para protestar contra as
> injustiças na sua cidade, Ngaba, Tibet.  Como resposta,  a China
> interditou um dos maiores monastérios tibetanos,  confinando os monges
> dentro dele ao mesmo tempo que impedia o povo da cidade de entrar nele e
> até mesmo de levar comida. Eles colocaram cerca de 300 monges em reclusão
> à força para “re-educação patriótica”, prenderam um número desconhecido de
> tibetanos e bateram em dois manifestantes até a morte. Você chegou na
> China num tempo muito conturbado. A China está determinada a  esconder
> suas regiões de
>  conflito dos turistas estrangeiros enquanto o Dalai Lama [representante
> do povo tibetano] pede transparência e missões que possibilitem a
> averigação da realidade do Tibet. Por favor, demonstre ao povo tibetano e
> ao governo chinês que os Estados Unidos continuam a apoiar as liberdades
> universais de mobilização, religião e expressão através de uma visita ao
> Tibet voltada a determinar a situação deste país como uma das maiores
> prioridades do seu serviço aos norte-americanos.
>
> Atenciosamente,

(recebi essa mensagem por e-mail)

Anúncios